Não erre mais na hora de vender milhas

É preciso estar atento a alguns detalhes importantes para não perder prazos, valores, pontos, promoções… Confira nossas dicas e faça bons negócios.

 

Muita gente acha que é complicado vender milhas, mas não é. Aliás, é um jeito bem fácil de ganhar dinheiro. O problema, na maioria das vezes, está na falta de atenção a alguns cuidados essenciais para que a venda traga lucros e não perdas.

Por isso, compartilhamos aqui dicas sobre o que precisa ser feito para que o seu negócio não só dê certo como o ajude a ampliar seus recursos e ficar bem mais tranquilo na hora de pagar contas e sanar dívidas.

Primeiro, atente-se à data de expiração das suas milhas. Esse é o erro mais comum. A pessoa não se programa e quando percebe… As milhas se foram. Resgatá-las até é possível, mas o trabalho que isso gera nem sempre compensa. Então, não se distraia: anote em sua agenda eletrônica ou de papel as datas de vencimento das milhas.

Outro deslize é não ler as linhas e entrelinhas do contrato do programa de milhas que a pessoa escolheu. Existem regras. É difícil lembrar de todas? Então fica aqui a nossa sugestão: imprima o contrato, marque as partes mais complexas e pendure na geladeira ou no quadro do escritório. Assim você evita dores de cabeça futuras.

Tem pessoas que se inscrevem em vários programas. Não faça isso. O programa de fidelidade já diz tudo: seja fiel. Atirar para todo o lado tende a gerar muita confusão, como perder boas promoções ou não poder somar as milhas para trocá-las ou vendê-las porque estão em programas diferentes.

Por fim, o erro que não pode acontecer nunca: deixar de usar o cartão de crédito para pagar compras e serviços. Use, mas não abuse. Quanto mais milhas, mais os seus planos vão concretizar. Lembre-se: hoje em dia não são só as passagens que acumulam pontos. Então, conheça todas as possibilidades que seu programa de milhas oferece.
Ainda tem dúvidas? Fale com a gente para sanar todas elas. É só entrar em contato.


Publicado em 16 de março de 2020 em Blog